Tag

Hugo Calderano

A dupla brasileira Hugo Calderano (31º colocado no ranking mundial) e Gustavo Tsuboi (79º) faturou o ouro no torneio de duplas do Aberto da Suécia de tênis de mesa, neste fim de semana. É o melhor resultado do Brasil em etapas Major do Circuito Mundial na modalidade.

Na final do Aberto da Suécia, Calderano e Tsuboi derrotaram os franceses Antoine Hachard (105º) e Stephane Ouaiche (64º) por 3 sets a 0 (12/10, 12/10 e 11/7). O ouro na Suécia garantiu a vaga no Super Finals, torneio marcado para Doha.

A marca antiga de melhor resultado em etapas Major também era de Calderano e Tsuboi, quando a dupla conquistou a medalha de prata no Aberto do Qatar, em 2015.

Esta não é a primeira conquista importante de Hugo Calderano este mês. Na semana passada, o mesatenista brasileiro foi prata na Major do Aberto da Áustria e se tornou o primeiro do país a chegar a uma final da etapa, considerada a segunda mais importante do Circuito Mundial. Se Calderano seguir os passos do xará Hoyama e jogar em alto nível por muito tempo, o tênis de mesa brasileiro ainda terá muito o que comemorar.

Melhor sul-americano no ranking da Federação Internacional de Tênis de Mesa (31º), Hugo Calderano inicia, neste sábado, o caminho na Copa do Mundo de Tênis de Mesa, sediada pela Alemanha. O brasileiro, que tem apenas 20 anos, parte para a competição com uma motivação a mais: o resultado conquistado nos Jogos Olímpicos Rio 2016.

Calderano derrotou, entre outros adversários, Tang Peng, 16º do ranking na época. Chegou às oitavas de final, mas caiu para japonês Jun Mizutani (6º). Mesmo assim, o mesatenista brasileiro igualou a melhor marca nacional em Olimpíadas, compartilhada com o xará Hugo Hoyama, que também chegou às oitavas de final em Atlanta-1996.

Para conseguir um bom resultado na Copa do Mundo de Tênis de Mesa, Hugo Calderano terá que superar adversários duros, como o alemão Dimitrij Ovtcharov, o bielorrusso Vladimir Samsonov e o português Tiago Apolonia. Os concorrentes, entretanto, não assustam o brasileiro.

“Estou praticando bastante e confiante de que vou chegar onde eu quero. Se algum dia houver pressão sobre mim, eu vou aproveitá-la, porque isso é parte do esporte e pode nos ajudar a ficar ainda mais fortes”, explica o mesatenista.

 

O resultado do mesatenista Hugo Calderano nos Jogos do Rio 2016 rendeu a ele uma posição expressiva no ranking mundial. De acordo com a lista divulgada pela Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF), mesmo com a queda nas oitavas de final, Calderano passou a ocupar a 31ª posição, melhor colocação de um latino-americano na história. A marca anterior também era de um brasileiro, Gustavo Tsuboi, que foi 33º em novembro de 2014. Em um esporte dominado por orientais, esta é uma colocação a ser comemorada.

“Fiquei muito feliz com essa nova posição. Vinha treinando bem há algum tempo, mas não tinha subido no ranking. Agora, isso me dá muita motivação e confiança para os meus próximos campeonatos. A Copa do Mundo, que vai ser meu próximo evento internacional, vai ser uma outra boa oportunidade para competir com os melhores do mundo”, destaca Calderano.

O mesatenista, que tem apenas 20 anos, iniciou as competições na Rio 2016 como o número 54 do mundo. Passou pelo cubano Andy Pereira, pelo sueco Par Gerell e pelo atleta de Hong Kong Tang Peng, 16º no ranking mundial. Depois de uma partida extremamente equilibrada contra o japonês Jun Mizutani, que terminou com a medalha de bronze, Calderano se despediu da competição. O brasileiro é atleta do Ochsenhausen, da Alemanha, e, agora, foca suas atenções na Liga Alemã.