Para elas, por elas!

Mesmo ainda sendo muito necessário, hoje não quero ser clichê e falar para os homens sobre a importância das mulheres no esporte. Sobre o papel que muitas delas ocupam com excelência. Sobre o quanto o esporte ainda é um lugar masculinizado e que oprime e exclui atletas, treinadoras, jornalistas e qualquer figura feminina que se atreva a pisar nesse campo.

Hoje quero falar para as mulheres (sim, de mulher para mulher, outro clichê!). Ainda vejo muitas mulheres subestimando o futebol feminino, acompanhando com afinco o vôlei masculino e deixando de lado o feminino, acreditando que ginástica é esporte de mulher e as lutas, de homem. Sim, infelizmente é cultural e ensinado, assim fica mais fácil de reproduzir, não é?

É uma conta simples. Se o interesse do público –que pode começar pelas mulheres– for pequeno, o investimento também será. Como resultado, o desenvolvimento é deficiente. Não vou ser hipócrita e acreditar que, num futuro próximo, os homens irão aos estádios, pagando ingressos caros, com camisas e todo fervor que o caldeirão do futebol masculino é capaz de efervescer para assistir a um jogo feminino. Isso são planos para um contexto muito distante (mas possível!). Se formos nós, mulheres, apoiar o esporte feminino já é um começo!

Quer um pontapé inicial? O Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino 2017 começa neste sábado (11). E homens, por favor! Não se espantem mais com o fato de uma mulher gostar, acompanhar ou trabalhar com esporte. É possível compartilhar essa paixão!

Comente aqui