Categoria

Notícia

Uma das grandes atrações do Time Brasil nos Jogos Olímpicos Rio 2016 e dono de três medalhas na competição, Isaquias Queiroz cai na água novamente a partir desta quinta-feira (22). A agenda agora é o Campeonato Brasileiro de Canoagem Velocidade e Paracanoagem 2016, principal evento do calendário nacional e base para a classificação em competições internacionais e para a formação das Equipes Permanentes.

Ao todo, 357 atletas de 37 associações e clubes de todo o Brasil estão reunidos em Curitiba (PR) para a disputa até domingo (25). Entre eles, Erlon de Souza, medalha de prata na canoa dupla 1000m, ao lado de Isaquias Queiroz, e Caio Ribeiro, ouro na categoria KL3 das Paralimpíadas. Os já consagrados atletas dividem espaço com novas promessas. O Campeonato Brasileiro também tem disputas nas classes infantil, menor, cadete, júnior, sênior, master e open.

Brasil afora

A histórica participação da canoagem brasileira nas Olimpíadas e Paralimpíadas do Rio representam o início de um novo tempo para a modalidade. Para os próximos ciclos, o objetivo principal da Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa) é universalizar a prática do esporte em todo o território brasileiro e, consequentemente, revelar mais atletas para a formação no alto rendimento.

A visibilidade, que funciona como o catalisador para o sucesso, a Canoagem já está começando a ter. Tanto que o SporTV vai transmitir as provas finais dos 200m do Campeonato Brasileiro no domingo, a partir de 12h. Os resultados completos podem ser acompanhados em uma plataforma online da CBCa.

Programa Provisório

22 de setembro – Provas de 1000m

23 de setembro – Provas de 1000m e 500m

24 de setembro – Provas de 500m e 200m

25 de setembro – Provas de 200m

A bola volta a rolar hoje (21) para as quartas de final da Copa do Brasil de futebol feminino. Ao contrário do que se viu nas duas primeiras fases –que tiveram goleadas homéricas de até 21 a 0, no placar agregado–, a expectativa é de jogos mais equilibrados. Tudo bem que futebol não é ciência exata e em campo tudo pode acontecer, mas, o nível técnico foi afunilado e devemos ter partidas mais disputadas.

Veja os confrontos:

Fonte: Site da CBF
Fonte: Site da CBF

O Flamengo-RJ, atual campeão brasileiro, não deve ter vida fácil contra o Audax-SP, que eliminou o Santos-SP na segunda fase com um placar agregado de 5 a 2. São José-SP –campeão mundial em 2014– e JV Lideral-MA também formam um confronto interessante. Ambos aplicaram grandes goleadas em seus adversários para chegar às quartas de final (13 a 0 Atlético-AC e 9 x 0 Caucaia-CE, respectivamente, no placar agregado).

O clube campeão da Copa do Brasil de futebol feminino garante vaga na Libertadores de 2017. A tabela completa do torneio pode ser acessada aqui. Infelizmente, é o único meio de acompanhar os resultados oficiais, já que nenhuma emissora se interessou em transmitir o torneio, apesar de SporTV, TV Brasil e EnterPlay possuírem os direitos.

No primeiro compromisso depois dos Jogos Olímpicos Rio 2016, a Seleção Brasileira Feminina de Futebol volta a campo nesta sexta-feira. As meninas do Brasil enfrentam a França, uma das adversárias históricas da seleção, em amistoso no Stade des Alpes, em Grenoble (FR), às 16h (Horário de Brasília). O time vai forte: tem Marta, Formiga, Bárbara, Andressa Alves, Debinha e cia.

O mais legal é que não dá para reclamar que não tem onde assistir. A CBF, em parceria com o Facebook, vai transmitir a partida na fanpage oficial da Confederação. É a primeira vez que uma partida da seleção feminina é transmitida online. Tomara que seja a primeira de muitas!

Brasil e França no futebol feminino é sempre sinônimo de jogo competitivo. Os amistosos internacionais entre as duas seleções têm se tornado tradição, seja para preparação de campeonatos mundiais ou Jogos Olímpicos. Apesar disso, as duas equipes se enfrentaram apenas uma vez em competições oficiais. Foi em 2003, no Mundial, quando o jogo terminou 1 a 1.

Toda vibração positiva para as meninas do Brasil no início desse novo ciclo!

Confira a lista completa das jogadoras convocadas pelo técnico Vadão:

Goleiras: Bárbara e Aline.

Zagueiras: Mônica, Rafaelle, Bruna e Érika.

Laterais: Tamires, Poliana, Camila e Rilany.

Volantes: Thaisa, Formiga e Andressinha.

Meias-atacantes e atacantes: Marta, Maurine, Juliete, Andressa Alves, Beatriz Zaneratto, Debinha e Raquel.

Mais sobre futebol feminino: Quem se importa?

O ciclo olímpico da natação brasileira já começou! De hoje até sábado (17), está sendo disputado o 45º Troféu Finkel de Natação, no Clube Internacional de Regatas, em Santos (SP). A competição conta com a participação dos 33 nadadores convocados para os Jogos Olímpicos Rio 2016. Entre os principais nomes estão Thiago Pereira, Etiene Medeiros, Bruno Fratus, Manuella Lyrio, Felipe França, Leo de Deus e Joanna Maranhão.

O Troféu Finkel reúne 42 equipes e cerca de 350 nadadores. É, ainda, a única seletiva para o Mundial de Piscina Curta, em dezembro, no Canadá. O Minas Tênis Clube é o campeão absoluto das últimas cinco edições do troféu e totaliza 11 conquistas, uma a menos que Flamengo e Pinheiros.

Não tem desculpa para não acompanhar: a 45ª edição do José Finkel está sendo transmitida ao vivo, via site da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos! Também é possível acompanhar os resultados e recordes por aqui.

Depois do sucesso da ginástica nas Olimpíadas Rio 2016, os mineiros terão a oportunidade de ver de perto os atletas que seguram a responsabilidade de garantir o futuro da modalidade. A partir desta quinta-feira (08), o Minas Tênis Clube recebe o Brasileiro Juvenil de Ginástica Artística, que conta com a participação de 80 ginastas e 19 clubes. O Minas é o único representante do Estado na competição. 

Minas Tênis Clube possui experiência na realização de eventos de ginástica. Ano passado, sediou o Brasileiro da modalidade. Foto: MTC/Divulgação
Minas Tênis Clube possui experiência na realização de eventos de ginástica. Ano passado, sediou o Brasileiro da modalidade. Foto: MTC/Divulgação

A abertura está marcada para as 19h de quinta-feira (08) e os treinos de pódio do masculino e do feminino para sexta (09). Já a competição acontece no sábado (10) e no domingo (11). O melhor é que a  entrada é gratuita!

Ainda em setembro, de 22 a 25, BH também recebe o Brasileiro de Aeróbica, nas categorias infantil, infantojuvenil, juvenil e adulta. A competição será no ginásio da Universidade Federal de Minas Gerais, também com entrada gratuita.

[Já adianto: não contém spoilers e vale muito assistir!]

No universo paralímpico, se superar não é uma opção ou gesto de heroísmo, é somente o ponto de partida”. É pautado nesta afirmação que o documentário Paratodos, que tem direção de Marcelo Mesquita e está disponível no Netflix, mergulha no cotidiano de alguns dos principais atletas paralímpicos brasileiros. A ideia é investigar os bastidores do esporte de alta performance e discutir a inclusão social da pessoa com deficiência.

O documentário foi filmado durante quatro anos, com gravação em seis países, para retratar a rotina e os conflitos de oito atletas paralímpicos brasileiros: Alan Fonteles, Terezinha Guilhermina e Yohansson do Nascimento, do Atletismo; Ricardinho, da Seleção Brasileira de Futebol de 5; os canoístas Fernando Fernandes e Fernando Cowboy; e os nadadores Daniel Dias e Susana Schnamdorf.

Veja o trailler:

Paratodos extrapolou o universo do cinema e se transformou em uma iniciativa social. Ao mesmo tempo em que foi pensado para as telonas, por onde já passou há um tempo, foi, também articulado para a exibição em escolas públicas de todo o país. O objetivo é ampliar a visibilidade dos atletas paralímpicos brasileiros e estimular o diálogo sobre inclusão e acessibilidade da pessoa com deficiência em ambientes de formação. Para saber mais sobre o projeto clique aqui.

Para quem tiver acesso ao fantástico mundo do Netflix, clique aqui para assistir!

O resultado do mesatenista Hugo Calderano nos Jogos do Rio 2016 rendeu a ele uma posição expressiva no ranking mundial. De acordo com a lista divulgada pela Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF), mesmo com a queda nas oitavas de final, Calderano passou a ocupar a 31ª posição, melhor colocação de um latino-americano na história. A marca anterior também era de um brasileiro, Gustavo Tsuboi, que foi 33º em novembro de 2014. Em um esporte dominado por orientais, esta é uma colocação a ser comemorada.

“Fiquei muito feliz com essa nova posição. Vinha treinando bem há algum tempo, mas não tinha subido no ranking. Agora, isso me dá muita motivação e confiança para os meus próximos campeonatos. A Copa do Mundo, que vai ser meu próximo evento internacional, vai ser uma outra boa oportunidade para competir com os melhores do mundo”, destaca Calderano.

O mesatenista, que tem apenas 20 anos, iniciou as competições na Rio 2016 como o número 54 do mundo. Passou pelo cubano Andy Pereira, pelo sueco Par Gerell e pelo atleta de Hong Kong Tang Peng, 16º no ranking mundial. Depois de uma partida extremamente equilibrada contra o japonês Jun Mizutani, que terminou com a medalha de bronze, Calderano se despediu da competição. O brasileiro é atleta do Ochsenhausen, da Alemanha, e, agora, foca suas atenções na Liga Alemã.

O modelo de conferências –amplamente difundido em países como os EUA em vários esportes– foi o escolhido para dar nova cara às Ligas Nacionais Feminina e Masculina de Handebol, que começam a ser disputadas nesta sexta-feira (26). A edição de 2016 traz novidades e será dividida em três conferências: uma vai abranger os Estados do Sul, Sudeste e Centro-Oeste; outra a região Nordeste; e mais uma o Norte.

A ideia é promover o intercâmbio entre todas as regiões do país. A liga masculina vai contar com 31 equipes e a feminina com 20. Na primeira fase, os times de cada região se enfrentam em si. Os classificados disputam as finais em local único, que será definido pela Confederação Brasileira de Handebol (CBHb).

Esse ano será um laboratório para essa Liga Nacional, mas tenho certeza que ela dará muito certo e que nós vamos poder nos próximos anos ter um modelo ainda maior e mais eficiente, porque o processo será aperfeiçoado e melhorado. Estamos dando um grande passo e tenho certeza que isso irá ajudar ainda mais no desenvolvimento do handebol por todo o Brasil”, afirma o presidente da CBHb, Manoel Luiz Oliveira.

A previsão é de que a Liga Nacional Masculina seja disputada até o dia 11 de dezembro e a Feminina está prevista para terminar no dia 18 do mesmo mês.

Transmissão

Os apaixonados pelo Handebol vão poder acompanhar a Liga pela televisão. Nas quartas de final, duas partidas de cada conferência serão transmitidas pelo canal a cabo Bandsports. Já as semifinais e as finais serão televisionadas na TV fechada também pelo Bandsports e pelo SporTV e, ainda, na TV aberta, pela Band.